terça-feira, 30 de novembro de 2010

Novidades na Biblioteca da Cozinha....nham!!!

foto de Val Ebide

foto de Val Ebide

foto de Val Ebide

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Por que amo Colin Firth



Ele está longe de ser feio, mas não é lindo.
A maioria das pessoas simplesmente o conhece por sua atuação cômica em O Diário de Bridget Jones e Bridget Jones no Limite da Razão . E ninguém dá bola pra ele afinal, apesar de levar a melhor, ele era um desconhecido à época e o galã era Hugh Grant.
Ele também fez um filme pretensamente cômico chamado Armadilhas do Coração que é uma grande droga! Nem sua atuação singular, fazendo um tipo bem inglês, bem irônico, salva essa chatice.
Você também o viu no musical engraçadinho Mamma Mia. Nesse gênero e nesse papel não houve muito espaço para uma atuação relevante...assim como em Marido por Acaso, um filminho "ok".
Eu o amo por que o considero um dos maiores atores dramáticos de sua geração. E sempre me emociono profundamente com sua atuação.
Meu filme preferido com ele é, sem dúvida, Moça com Brinco de Pérola. Aliás, não é só ele que me emociona nesse filme...uma história de amor traduzida em olhares, suspiros, silêncios....

Quase morri de tanto chorar em Quando você viu seu pai pela última vez? Era um choro de tristeza? Sim, mas não só. O filme é triste, mas também faz chorar a atuação de Colin. Chorar de emoção, chorar pela realidade que é a iminência da morte e da separação de quem amamos, chorar pq às vezes sequer podemos chorar por isso...

Há uns dez dias assisti a Direito de Amar (A Single Man). O filme de Tom Ford. É um papel dificílimo e ele o faz com tanta dignidade, com tanto talento...Bem, certamente não foram a toa suas indicações ao Oscar e ao Globo de Ouro. E acabou vencendo o Bafta. Além disso o filme é lindo de se ver, com figurinos dignos de um diretor-estilista. E ainda tem uma "canja" da Julianne Moore. É mais um filme que nos faz pensar sobre o quanto é mesquinha e simplista a nossa definição de amor.



É uma comédia romântica e o galã é mais uma vez Hugh Grant, mas não é "O Diário..." e, sim, Simplesmente Amor. Ele dá uma dramaticidade tão envolvente à sua personagem e à sua relação com a empregada portuguesa....põe o amor em uma dimensão tão suave. Adoro Colin nesse papel!


Ele ainda tem dezenas de outros filmes no seu currículo, em papéis menores geralmente, mas não dá pra deixar de lembrar de Shakespeare Apaixonado e um filme que eu AMO (eu e todo mundo...) e que tem dois outros atores que também são minhas paixões: Kristin Scott Thomas e Ralph Fiennes - O Paciente Inglês.


É, ele não é lindo, ele topa fazer uns filmes nada a ver de vez em quando, mas eu ADORO esse charmoso cinquentão inglês cheio de talento dramático!
É ainda estou nessa vibe da viagem a Londres....

terça-feira, 2 de novembro de 2010

+ Londres...nos filmes

Um pouco sem querer, um pouco propositalmente (como eu já disse neste blog, nada como os filmes sobre um lugar que se visitou há pouco), assisti a mais dois filmes sobre a Inglaterra, os dois muuuito bons: A Jovem Rainha Vitória e Robin Hood. Ambos totalmente diferentes, mas extremamente bem feitos, bem cuidados e tratando de temas que gosto de ver em filmes.


A Jovem Rainha Vitória trouxe pra mim uma rainha Vitória totalmente diferente da que eu me lembrava de ter estudado um pouco na infância e daquela que ainda se ouve falar: a pudica repressora que, na verdade, fumava maconha transando com o jardineiro... fato é que nem essa nem a história do filme são 100% verdadeiras...a História é contada e recontada o tempo todo de acordo com as circunstâncias, o momento histórico, político, enfim...mas e daí? uma história boa é sempre boa, e bem contada é ótima!
Este filme também trouxe um lado muito romântico da vida dela com o princípe Albert que eu jamais imaginaria ali no Kensington Gardens olhando para o Albert Memorial (o qual, diga-se de passagem, achei mesmo muito lindo). Aliás, o que a História conta é que foi realmente um dos pouquíssimos casos de casamento por amor na realeza (só na realeza???)

Albert Memorial (detalhe) por Val Ebide, agosto/10


Albert Memorial por Val Ebide, agosto/10

O figurino, como em geral costuma ser nesses filmes, é deslumbrante e mereceu o Oscar que levou. O filme também foi indicado ao Oscar para direção de arte e maquiagem. Interessante como o figurino de Albert está muito igual ao da sua escultura no Albert Memorial. Emily Blunt dá mesmo um show...e com o penteado que sempre aparece na "velha Vitória".
Há uma cena 1000% londrina, ou inglesa. Logo no início da lua-de-mel do casal real, quando saem para um passeio e...chove, não para de chover há dias, e Albert pergunta se "é sempre assim". É, rs, é desesperador...
Bem, a verdade é que o filme não retrata exatamente a Inglaterra, ou Londres ou as transformações históricas da época mas, através de uma personagem histórica, conta um romance enternecedor.


Robin Hood é uma história que já foi contada diversas vezes em filmes de formas mais ou menos diferentes (o primeiro filme é de 1922). Esta versão de 2010, com Russell Crowe fazendo o papel de "Russell Crowe" (o que eu quero dizer é que ao longo do filme, tive às vezes a sensação de assistir ao Gladiador da Idade Média...), é totalmente diferente exceto por um único ponto: Robin Hood é o herói.
Como sempre é uma lenda entremeada com a História oficial inglesa, mas nesta versão o "salvador" Ricardo Coração de Leão é um belo de um ególatra, aliás versão muito mais crível do que a do monarca "fofinho"...João, seu irmão que assume o trono de modo oficial, sem usurpá-lo como aprendemos no colégio, é realmente um opressor abobalhado que quebra a importante promessa que, como nos conta a História, a final teve que cumprir, a de publicar a "carta de direitos dos cidadãos", a famosa (pelo menos para nós, advogados) Magna Carta do Rei João Sem Terra de 1215, a qual, segundo esta versão, teria sido redigida pelo pai de Robin Hood (calma pessoal, não estou contando o filme...e, bem, afinal, todo mundo já sabe mais ou menos como é a história...).
Lady Marion não era objeto de desejo do Rei João, mas do xerife de Sherwood e viúva de Robert Loksley, que nas versões anteriores era o próprio Robin (se não me engano...). De resto está tudo lá: João Pequeno, Frei Tuck, o manejo singular do arco-e-flecha...e até uma certa comicidade como sempre há, não sei o porquê, nos filmes de Robin Hood.
A fotografia e os figurinos são densos, em cinzas. Isso realmente dá um tom bastante distinto daquele de outras versões, como a de Kevin Costner no papel-título, por exemplo. O diretor consegue assim criar a atmosfera de pobreza, exploração e dor daquela época na Inglaterra. Mesmo em Londres. Muito envolvente.
Na minha opinião os "efeitos especiais" estão na medida. O trailer dá a impressão de ser um filme violento, mas acho que as imagens violentas também estão na medida.
Robin Hood é uma história tão interessante que apesar de sabermos seu final há sempre uma expectativa, uma torcida pelo mocinho outside law. Deve ser o nosso instinto profundo de liberdade e justiça...
Independente das questões internas, o filme é sim, realmente imperdível.




terça-feira, 12 de outubro de 2010

Caldinho Verde pra espantar o frio....

Hoje é 12 de outubro, ou seja, quase um mês de primavera e está um frio insuportável!
Nessas horas cai tão bem uma sopinha...mas todas as receitas são sempre um tanto gordurosas, ou feitas para encher uma sopeira!
Mas consegui adaptar para uma versão light e para apenas duas porções um caldinho verde....e ficou delicioso!
Pensei num caldo verde pq couve tem muito cálcio, o que eu preciso em proporções fenomenais....
É mais ou menos rápida e não dá muito trabalho...


imagem do google

Ingredientes

1 batata descascada
1 l de caldo de carne (eu usei esse caldinho Knorr novo, em potinho)
1/4 cebola
3 cubos de couve-manteiga congelada fatiada bem fininho (acho mais prático) já descongelada
sal e pimenta-do-reino a gosto (eu não coloquei mais sal pq acho que já tem bastante no caldo de carne)

Modo de Fazer

1. Leve o caldo de carne ao fogo alto até ferver.
2. Enquanto o caldo está no fogo, descasque a batata e a cebola e corte em pedaços.
3. Em seguida, coloque as batata e a cebola dentro do caldo de carne. Abaixe o fogo e deixe cozinhar por 20 minutos, ou até que a batata esteja macia.
4. Retire a batata do fogo e transfira para um liquidificador (eu usei o mini-processador. O tamanho é perfeito e, portanto, a sujeira é bem menor). Bata em velocidade alta por 1 minuto ou até que obter um creme homogêneo.
5. Volte o creme batido à panela com o caldo do cozimento e leve ao fogo baixo para cozinhar.
6. Adicione a couve fatiada ao creme de batatas e deixe cozinhar por 2 minutos.
7. Confira o sal e a pimenta.

E, pra não faltar proteína, coloquei três bolinhas de mozzarella de búfala, ao servir.

Aquece o corpo e alma....



terça-feira, 5 de outubro de 2010

Un pò d'Italia, dall'amico Rogério!

Darlings,
já notaram que ando sem tempo (e, um tantinho sem inspiração...) para novos posts.
Nas minhas visitas à Itália, ainda não tinha pensado em fazer este blog, então muita informação se perdeu, apesar de que ainda acho que qualquer dia desses eu vá escrever sobre a "Botta"...até pq acho que ano que vem, magari, eu de uma passadinha por lá....
mas, enquanto isso não acontece, deixo pra vcs as dicas 100% confiáveis de um texto sempre deliciosamente escrito pelo Rogério no +Umami: Italia: trilhando o menos óbvio... É só clicar no link e curtir!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Olha que máximo o que a Tati do Panelaterapia postou no último domingo:


Eu não conhecia e A D O R E I!!! Valeu Tati!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Imperdível - Pode Ver - Não Perca Seu Tempo

Um filme imperdível - italiano - é Le Fate Ignoranti (As Fadas Inocentes), ou no Brasil, um nome que quaaase entrega o ouro "Um Amor Quase Perfeito". É um filme forte, bem forte. Muito forte! Mas é de uma poesia absurda. Lembram-se o que eu disse sobre o filme "Há Tanto Tempo que Te Amo" que era uma história de amor e não um romance. Pois é, esse filme é sobre uma, ou muitas histórias de amor e um pouco de romance. Assista com o coração e a mente abertos! O final não é nem deixa de ser feliz. Até pq, a vida é assim....bom, pelo menos é o que eu acho. Daria até pra fazer um pequeno paralelo com certo blockbuster de Hollywood, mas não dá pra falar mais sem estragar as surpresas e os silêncios eloquentes do filme (como eu digo e repito, aamo os "silêncios" dos filmes). A resenha comercial é uma bobagem... E, como bom filme italiano, tem aquelas cenas de comida (preparação e refeição) que eu adoro! Reparem na frase final do protagonista (Stefano Accorsi)...le parole non dette...ou, as coisas que deixamos de dizer (a quem amamos)...
Atualmente está na lista dos meus preferidíssimos...non ho visto mai più bello...

Pode ver "Cheri", com Michelle Pfeiffer. Eu esperava mais, mas é um filme bonito, um belo romance (agora sim)! E tem atuações excepcionais como a da Kathy Bates. Vale o programa, mas sem muitas expectativas.


Não perca seu tempo com "Eu Odeio o Dia dos Namorados", uma tentativa frustrada de repetir o sucesso do divertido "Casamento Grego". Babaca até a última cena e bem deprê. Ta bom vai, meninas, vale pelo John Corbett (Aidan)...rs

Doce de abóbora - quase zero caloria

Post rapidinho pra quem reclama das minhas receitas muuuuuito elaboradas...rs
Uma das coisas que eu mais adorava quando era criança era o doce de abóbora da minha avó. Era um doce diferente dos que eu comia em outros lugares. Mais tarde descobri que ela não usava cal, só abóbora, açúcar, canela e cravo. A abóbora não fica em pedaços, mas quase um purê...perfeita para um queijinho branco, ou, como eu prefiro, com um requeijãzinho light.
Eu não gosto muito de cravo, então o meu é ainda mais simples....e sem açúcar ficou lightérrimo pq abóbora só tem 40 calorias em 100g.

imagem do google

Ingredientes
Uma embalagem de abóbora já descascada (ou se vc preferir, pode comprar a abóbora e descascá-la...)
Sete colheres de adoçante Tal e Qual (não pode ser outro pq vai ao fogo)
Canela em pau
Água

Modo de Fazer
coloque a abóbora em uma panela e cubra com o adoçante coloque dois paus de canela e coloque bastante água, quase até a borda.
deixe cozinhar em fogo baixo até secar a água (cuidado pra não queimar). De vez em quando mexa, de preferência com colher de pau.

É isso.
Estou comendo o meu agora...bom pra matar a vontade de doce!

domingo, 19 de setembro de 2010

Jantar do Eu Sozinho...

Chegou em casa cansadíssimo mas não quer descongelar (argh!) nada, não quer pedir nada pelo telefone (afinal só tem coisas "engordiets" para pedir...), mas também não quer ter  trabalho e nem sujar muita louça, não quer fazer massa de novo e não sabe que receita fazer se dificilmente se encontra uma receita para só uma pessoa...Seus problemas acabaram: prepare uma cocotte!

Quando experimentei a receita usei champignons em conserva, mas dá para fazer com várias outras coisinhas gostosas e variar tanto o sabor quanto os nutrientes. Dá pra fazer com shitake, shimeji (tudo picadinho), ou todos juntos, ervilha, palmito, alho-poró...um ou dois ovos, enfim vc pode por o que quiser na cocotte!

Também usei creme de leite light (para dar uma "emagrecida" na receita). E noz moscada já moída...
Sim, sim, gosto muito de cozinhar, mas não sou chef e nem tão caprichosa e dedicada assim...portanto se vc é um purista use cogumelos frescos, creme de leite fresco e rale a noz moscada na hora.

Só a Sosô é que não vai gostar dessa receita, mas, de repente, ela inova mais ainda e tira os ovos...mas aí tem que dar um nome novo...rs

A minha ficou assim...

foto de Val Ebide

OEFS EN COCOTTE AUX CHAMPIGNONS

Ingredientes

1/2 xícara de champignons

1/2 colher (sopa) de suco de limão (pra quem prefere testar a teoria de que o vinagre emagrece, é só substituir)

1 colher (sopa) de queijo parmesão ralado

2 ovos

2 colheres (sopa) de creme de leite light

sal e pimenta-do-reino a gosto

1 pitada de noz-moscada

Modo de Preparo

1. Esta receita pode ser feita de duas maneiras: no microondas ou no forno convencional.
Para quem quer preparar a cocotte no forno convencional deve preaqueçer o forno a 180ºC (temperatura média).

2. No forno convencional a cocotte vai dentro de uma assadeira com um pouco de água fervente. Ferva a água e coloque na assadeira já dentro do forno. A água não deve preencher mais da metade da assadeira. Cuidado na hora de tirar!!!!

3. Num ramequim (ou qualquer tigelinha refratária individual=cocotte), coloque o champignon temperado só com um pouquinho de pimenta do reino, o suco de limão e o parmesão.

4. Quebre os ovos sobre a camada de champignons (eu como morro de medo de ovo podre estragando minha comida sempre quebro um por um em uma tigelinha separada e só depois coloco na receita - e não adianta dizer que hoje em dia esse perigo não existe...).
Fure as gemas com um garfo, se vai assar a cocotte no microondas.

5. Coloque o creme de leite sobre os ovos, tempere com sal, pimenta-do-reino a gosto e uma pitada de noz-moscada. Não é pra misturar.

6. Coloque o ramequim dentro do forno na assadeira com água e deixe assar por 20 minutos, para uma gema mole. Para uma gema firme, deixe por mais 10 minutos.
Para assar no microondas, 2 minutos. Se quiser ela firme, 3 minutos.
Esses tempos dependem mais ou menos do seu forno. Teste!

E... voilà!

foto de Val Ebide






quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Vinho Rosé - a surpresa!

Na volta da nossa trip, eu, Sosô, Natú e Marcinha precisávamos matar as saudades e contar todas as novidades e fofocas para as meninas... Faltaram Lu, Mada e Shirley, mas estavam todas (dessa turma)  lá: Karininha, Pat, Pri, Mari e Palmi...foi tão gostoso! Nada como uma tarde de sábado 100% Sex & the City...
Fomos almoçar no Mani, o restaurante perfeito para um sábado ensolarado com as amigas.
A comida já conheciamos e, como sempre, estava uma delícia.
A grande surpresa foi o vinho. Geralmente tomamos um rosé. Vcs podem até fazer muxoxo, realmente, até um tempo atrás, os rosés não passavam de uma mistura sem-vergonha de tinto com branco, geralmente de pouca qualidade.
Agora os rosés estão suuuper-na-moda! São derivados de boas uvas, e têm um processo de fermentação e preparação bem mais elaborados.
Queríamos um rosé que não fosse muito seco e eu pensei num francês de bom preço. Mas então o maitre sugeriu um vinho nacional, que eu nunca tinha provado, e disse que era um rosé premiado, um tiquinho mais caro, o Taipa Pericó (2009)...e, bem, foram seis garrafas...uma delícia! Pena que é vendido em pouquíssimo lugares em SP...
Bem, fica aí a sugestão e a lembrança do nosso tim-tim!





quinta-feira, 9 de setembro de 2010

LONDRES

Este post não vai tratar de dicas de Londres para viajantes. Definitivamente não.
Londres é tão "centro do mundo" que vc sequer precisa de um guia para visitá-la. Jogue "Londres" no google e boa viagem (aliás, se vc clicar no título, vai pro blog de viagens que mais curto o Rodei (self planning trips), com dicas fresquíssimas e quentíssimas rsrs sobre Londres).
Vou falar de sentimentos e experiências, ainda que efêmeros todos. E juntar todos os assuntos deste blog: viagem, culinária e cinema.

Escrevo ainda sob o impacto de assistir a "Jean Charles". Eu enrolei muito pra ver esse filme pq, embora confiando 100% no Selton Mello, achei que seria uma coisa meio "Independência ou Morte" com Tarcísio Meira (todo mundo lembra da sessão da tarde do dia 7 de setembro na infância...era sempre esse filme...). Pois definitivamente não é.

Se tem uma coisa que eu adoro quando volto de viagem é assistir a filmes, ler livros que tratem dos lugares onde estive. É sempre assim...guias e História antes, filmes e livros depois. Bem, isso não funcionou muito com a Turquia, já que eu não consegui terminar Neve...ganhou o Nobel mas eu não consegui, achei chato demais, mas bons livros merecem novas chances, este vai ter uma. Assim também foi com Paris (vou fazer um post especial, é claro) quando passei meses só pensando na revolução francesa, rs.

Voltando a "Jean Charles", eu tinha medo de que fosse uma babaquice, que o filme transformasse o cara num herói, num mártir. Mas não, muito ao contrário. O roteirista e diretor, e obviamente o Selton Mello, fizeram um Jean Charles totalmente humano, com muuuitos defeitos e muitas virtudes também, defeitos e virtudes essas que nada tiveram a ver com a estupidez de seu assassinato (essa pra mim é a melhor expressão para definir o episódio que chamam de "a morte" e foi usada pela Vanessa Giácomo (a prima Vivian) com toda propriedade). Um ser humano normal assassinado pela estupidez humana de pessoas desesperadas por não saberem lidar com atos estúpidos de outros seres humanos...isso é muito bem retratado no filme. Eu adorei, e chorei um monte.

 

E é também um filme sobre sonhar, acreditar nos seus sonhos e correr, correr muito atrás deles.
Interessante que em determinado momento do filme, no qual aparecem brasileiros "de verdade" e não atores, o Jean diz que brasileiro em Londres é como gremlin: "se jogar água aparecem mais 300".

E foi exatamente essa a sensação que tivemos. Não teve nenhum restaurante onde entrássemos que não tivesse ao menos um garçom brasileiro (isso inclui o restaurante do hotel, com quatro), e que ao nos ouvir falar, vinha correndo se apresentar aos "conterrâneos" e, de um modo semelhante, mas muito mais forte, do que em qualquer outro lugar do mundo onde encontrei brasileiros imigrantes, numa aproximação quase íntima, com tom de desabafo, pela única razão de sermos todos brasileiros.

Aliás esse lance de usar "gente de verdade", inclusive a prima Pat do Jean, dá um ar de documentário ao filme muito legal. Uma forma que me pareceu superadequada pra tratar de uma biografia, especialmente da biografia de alguém que teve uma vida absolutamente comum, e comum a de tantas outras pessoas.
É claro que não é uma obra-prima...tem imagens óóóbvias de Londres por exemplo, mas é difícil não ter né?

E por falar em restaurantes e imagens de Londres....se vc estiver em Londres certamente irá ao Tate Modern. Eu não gosto de arte contemporânea, mas valeu a visita pelos "modernos". Eu sou muito, mas muito mais a The National Gallery. Uma vez no Tate, aproveite para ir ao restaurante do último andar. Ainda que vc não vá almoçar lá, a vista é imperdível...aliás isso vc já deve ter lido em algum guia ou blog. Mas a experiência gastronômica também vale...e eu registrei para vcs.
Aqui o famoso fish and chips, o típico prato inglês, devidamente traçado e fotografado pela Natú, já que eu não suporto peixe! No restaurante do Tate ele recebeu o chiquéééérrimo nome de "beer-battered cornish haddock with chips, tartare sauce and mushy peas." Uau!

foto de Val Ebide

Pra mim, as usual, não tinha nada de muito interessante pra comer...não é culpa do restaurante mas sim das minhas restrições gastronômicas que são muitas e que, apesar de tanto viajar, não consigo superar. Então, de notável, a sobremesa: nectarinas grelhadas com pistache caramelizado e sorvete de lavanda. Eu adorei! A Soraya provou e odiou, disse que parecia sorvete de sabonete...é, é beem diferente. Quem quiser provar algo semelhante aproveite o restaurante week que rola em Sampa até a próxima semana. O restaurante Picchi serve uma sobremesa no cardápio especial da week: abacaxi com calda de lavanda  Mas, independente do sabor, era bem bonita. Não acham?

foto de Val Ebide

E como eu não estou aqui de brincadeira (ahã), é só clicar e vc terá uma receita do mixirica.com de muffins de limão e lavanda pra testar vc mesmo...

E falando em museus, fomos ao VAM, o Victoria and Albert Museum, para ver uma exposição de vestidos, jóias, bolsas e chapéus de Grace Kelly. A exposição era minúscula e, apesar de curtirmos o que deu pra ver, decepcionou. Pena, pois não havia tempo de ver o resto do museu. Fica pra próxima...sim, pq eu vou voltar a Londres e não será só uma vez...

Em um pub (dá pra não ir a um pub em Londres??), que parece ser uma rede pq vimos vários por toda a cidade, o Duke of Wellington, provamos uma cerveja sensacional com gengibre. Servida com muito gelo no copo. É algo absolutamente bizarro para nós, mas juro que é deliciosa...taí pra vcs verem...vou tentar achar no Brasil...será que o Frangó tem?

foto de Val Ebide

Mas isto foi depois de jantarmos em um simpático restaurante italiano o Mediterrâneo na Kensigton Park Road, paralela à famosérrima Portobello Road. Como todos os guias vão dizer a vc, a região (Notting Hill) é mesmo um charme, mas esse pedacinho exatamente é uma espécie de Little Italy londrina, com muuuita gente falando italiano, aliás (o "Portobello" não deve ser à toa..). Seja civilizado e faça uma reserva ... se vc já foi a Europa sabe como é...sem reserva e se for muito tarde, simplesmente não come.

Isso me fez lembrar que preciso rever Um Lugar chamado Notting Hill. Vale nem que seja pela belíssima cena das estações do ano passando enquanto o Hugh Grant passeia pela feirinha da Portobello Road...ou, pra lembrar da música.. sheeeeee, maybe the face I can't forget...

Nosso hotel, o The Caesar, de excelente custo benefício, era coladinho em Notting Hill. E bem pertinho do Kensington Gardens e do Cafe Diana.

No dia seguinte fomos a chic Patisserie Valerie (o nome já dizia tudo...rs) devorar todas aquelas coisas maravilhosas proibidas pela minha querida nutróloga/dermato/guru Dra. Samantha...rs

foto de Val Ebide

 Antes de irmos pra Croácia, mais precisamente no aeroporto, almoçamos no Pret a Manger, uma espécie de Starbucks londrina que também se espalhou pelo mundo...é bem isso, uma Starbucks com mais opções salgadas.

Por fim, pra quem adora Selton Mello, como eu, seguem os trailers de alguns de seus filmes que merecem ser vistos, com especial destaque para Lisbela e o Prisioneiro que, pra mim, tem a melhor cena romântica de todo o Cinema de todos os tempos, protagonizada por ele...ao ver de dentro da cela Lisbela, seu amor, vestida de noiva para se casar com outro, sua dor é tão grande...e Selton nos faz sentir toda essa dor, só com o olhar...




Tinha que dizer isso no final do post...demorou pra eu me apaixonar por Londres...não foi como o Leléu (Selton) que logo se apaixonou pela Lisbela...quando eu cheguei chovia tanto e estava tão mais frio do que em New York, que me fez lembrar o clima de São Paulo (argh!) e quem me conhece, ainda que pouco, sabe que isso tira totalmente meu humor...mas de repente, quando dei por mim, já estava fall in love total pela cidade...e, quer saber, to até com uma saudadezinha....

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Almoço em Agosto (Pranzo di Ferragosto)

Eu sempre incluo filmes italianos na minha lista (infindável) de filmes por e para assistir. De um lado pq gosto muito desse novo cinema italiano e, de outro, pq é um modo de manter o meu "italiano" em dia.
Antes de viajar, chegou "Almoço em Agosto", a incompleta tradução dada para "Pranzo di Ferragosto".

Já tinha lido um livro (Um certo verão na Sicília) em que se falava do tal "Ferragosto", mas não prestei atenção, aliás mal me lembrava desse trecho do livro.
Aí chegamos em Hvar, lá pelo dia 12 de agosto, e a ilha estava coalhada de italianos em férias, animados com o tal "Ferragosto".
Conversando com eles e depois com a colaboração inestimável da Camila (versão loira e de olhos azuis do Charles Henriquepédia...rsrs) aprendi que o 15 de agosto, inicialmente um dia santo para comemorar a assunção de Nossa Senhora que antigamente também era feriado por aqui, comemorado mais ou menos como um thanksgivin, é também o início oficial das férias na Itália...
Depois disso, foi ainda mais gostoso assistir ao filme.
O que mais me tocou foi a humanidade e a delicadeza, é até um certo humor, com que foram tratados assuntos tão áridos como velhice, solidão, falta de grana. Tudo isso sem os clichês manjados sobre a Itália: paisagens deslumbrantes, gente linda demais, amores arrasadores....A fotografia e a luz do filme ajudam a construir a emoção.
E também tem cenas deliciosas do protagonista comprando vinho e mantimentos para o almoço de Ferragosto e também para as outras refeições e as preparando...adoro essas cenas de cozinha dos filmes...me dá vontade de sair correndo pra minha cozinha e fazer alguma coisa bem gostosa...
Viagens, filmes, livros realmente não são só diversão e prazer, nos fazem crescer sem que a gente nem perceba.
E se vc quer outra dica de um ótimo filme italiano da nova geração assista a "Caos Calmo". É surpreendente e emocionante. Está entre meus preferidos.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Os "Feios-Gatos" - 2 e novo blog.

Agosto terminando e, depois de uma longa trip tô aqui de cama, doentinha, sem disposição pra nada...
aí, fuçando blogs as usual, achei um texto muito divertido e, em parte, na mesma linha do meu post sobre atores feios mas bonitos (!!) e reproduzo pra vcs o trecho colhido do http://aparedelaranja.blogspot.com/2009/11/voce-e-feia.html, onde vcs podem ler a íntegra (o que eu recomendo).

Não estou sendo muito original, afinal se trata de um texto de blog que cuida de matéria já objeto de uma revista....mas sem disposição física e mental para preparar uma receita, resumir a trip e respectivas dicas, ou ao menos assistir a um filme para comentar, é o que posso fazer para agosto não passar em brancas nuvens...sorry seguidores queridos!

"É dos feios que elas gostam mais!

O nariz é grande e com cravos, a barriga saliente e as olheiras escorregam até o pescoço. Alguns têm barriga e orelha de abano. Mas são tão lindos. Não exatamente pela aparência, mas pelo olhar, inteligência, pelo jeito como dão uma coçadinha, de leve, na barba por fazer. Inspirada pelos feios mais lindos do planeta, Tpm fez um concurso informal para eleger homens que têm uma feiura cheia de poréns. O vencedor internacional foi o narigudo Adrien Brody, ganhador do Oscar em 2003 por sua atuação em O Pianista. No Brasil, Marcelo Camelo foi o mais citado. “Nunca me achei feio, assim feião, sabe? Todo mundo acostuma com a própria aparência e tende a se achar normal, nem bonito nem feio. Eu sou meio diferentão, mas sempre achei minha graça”, diz o músico, ex-vocalista e guitarrista da banda Los Hermanos. O ator José Wilker, também citado pelas leitoras que já passaram dos 30, sabe que beleza está além de um rosto bonito: “Talvez eu tenha sido eleito pelas coisas que falo, não pela minha beleza”, palpita.

Os mais citados no concurso de feios, porém bonitos:



Da esq. para a dir.,Adrien Brody, Thom Yorke, Serge Gainsbourg, Mick Jagger, Nicolas Cage, Selton Mello, Sean Penn, Marcelo Camelo, Javier Bardem, Wagner Moura."

Mudando de assunto totalmente, vcs podem reparar que na minha lista de blogs (ali no cantinho direito da página, gente!) tem um blog novo do qual agora sou seguidora, até pq tem tudo a ver com o meu blog: é o +Umami. Umami, na culinária, é o quinto sabor (isso mesmo, quinto sabor), não é o doce, o salgado, o azedo ou o amargo, é aquilo que faz um alimento ser especial para vc (e nem sempre para todos...). Aí meu amigo Rogério fez um link sensacional com o "tempero da vida". Adorei! http://maisumami.blogspot.com/

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Espuma de coco com calda de manga....

Dia 28 reuni algumas queridas amigas em casa e fiz o risoto de morango que vcs já conhecem   mas que as meninas ainda não tinham provado. Adoraram!
Que bom!
As fotos, a Dani ficou de mandar asap! Assim que chegarem, posto aqui!

Mas a novidade, que também terá fotos originais, é uma receita do Panelinha (site do qual sou fiel seguidora como vcs podem ver ao lado) para uma sobremesa surpreendente que eu só dei (ô mania..rsrs) uma pequena aliviada nas calorias...desta vez bem pequena mesmo, com medo de estragar algo que eu tinha certeza que iria ficar divino...e ficou!
As meninas amaram...Sosô, Mada, KK e a Dani...ah Camis, vc fez falta! (e, eu tb adoraria ter chamado mais amigas...quando é pré ou pós-balada...ok! rsrs O cafofo lota! Mas pra jantar, é preciso um pouco mais de conforto né?
Acharam que eu exagerei um pouco na quantidade...rs Melhor sobrar né?

Olha, parece complicada e trabalhosa, mas não é viu! Claro que não é tão simples quanto fazer um pudim, mas em duas ou três horinhas (fora a geladeira) tava pronto!
E, vamos combinar...é chiquérrima!!

Pra quem tiver dificuldades, encontrei as mini-rosas no Pão de Açúcar. Não são baratas mas dá pra encarar. Pena que de tudo que vem na embalagem, pouco se consegue aproveitar....

Parei pra pensar depois e achei que acabou ficando muito temático...tudo com frutas!
Até os deliciosos canapés de brie gentilmente trazidos pela Mada tinham uma cereja! Depois cheguei á conclusão de que também ficou leve...light...hahaha

Ontem, comemorando o níver da Marcinha no Bottagallo  (eu amo esse restaurante!!! Ou melhor: Bottega! Vcs precisam conhecer!) ao saberem do jantar, fui intimada pelas meninas que ainda não provaram meus "dotes"...mas, agora, só na volta da Super-trip 2010...(que vai ganhar seu(s) post(s) na volta..).

Vai aí a receita do Panelinha...experimentem!










mais uma super-receita do Panelinha.com (a foto também)
direitos reservados

Para a espuma
Ingredientes

3 xícaras (chá) de coco seco ralado
250 ml de leite de coco (eu usei o light)
1/2 lata de leite condensado (light, também)
1 1/2 xícara (chá) de creme de leite fresco
2 colheres (sopa) de açúcar
4 claras

Modo de Preparo
1. Numa panela, coloque o coco e o leite de coco. Leve ao fogo médio, mexa bem e deixe cozinhar até obter um creme grosso. Transfira para uma tigela e adicione o leite condensado. Misture bem e deixe esfriar.
2. Na tigela da batedeira, coloque o creme de leite fresco e o açúcar. Bata à velocidade média até o ponto chantilly.
3. Delicadamente, misture o chantilly ao creme de coco.
4. Lave e seque muito bem as pás e a tigela da batedeira. Bata as claras até o ponto neve.
5. Ao creme de coco, misture delicadamente as claras em neve, fazendo movimentos circulares de baixo para cima com a colher, para incorporar as claras sem perder o volume.

Para a calda de manga e gengibre
Ingredientes
1 manga
1 pedaço de 3 cm gengibre

Modo de Preparo
1. Com um descascador de alimentos, descasque a manga. Com uma faquinha afiada, corte em pedaços e despreze o caroço.
2. Descasque o gengibre e rale na parte grossa do ralador.
3. No liquidificador, bata a manga com o gengibre. Reserve.

Para a montagem
Ingredientes
4 mini-rosas comestíveis
1 punhado de raspas coco seco

Modo de Preparo
Em copos de vidro, coloque cerca de duas colheres (sopa) de creme de manga. Complete o copo com a espuma de coco. Decore com uma rosa comestível e raspas de coco fresco.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Rio de Janeiro - uma paixão!

No último feriado prolongado (não muito prolongado, afinal 09.07 foi "só" uma sexta-feira) lá fomos eu e Sosô para o RJ, mega-empolgadas as usual....encontrar vários queridos amigos, paulistas e cariocas, na cidade maravilhosa.

São Pedro não colaborou muito mas o Rio é sempre um evento. Aquela clima "50s" de Ipanema e Leblon sempre me encanta.

Mas acho que não tem nada mais difícil do que fazer um post sobre um dos lugares mais cantados e decantados do planeta...e nem que eu fizesse o maior esforço do mundo conseguiria resumir a cidade maravilhosa, ou tudo nela por que sou apaixonada, em um post.

Portanto vou falar só das experiências do feriadão, e que tenham pertinência com este blog (isto quer dizer que eu não vou falar do nosso camarote no "Arraiá do Marina" com show do Farofa Carioca e pancadão do Dj Marlboro, regado a cerveja na faixa, ok? rsrs).

Sexta-feira foi dia de "almojanta" no Gula-gula. Até hoje não sei pq esse restaurante não "pegou" em São Paulo. Tem a cara da Vila Madalena! Adoro!

Sábado teve novidade. "Almojanta" no Venga, um bar de Tapas no Leblon.  Um lugar charmosérrimo! Apertadiiiiinho é fato...um lugar para degustação, enfim. É claro que pra quem curte frutos do mar vale muito mais a pena do que para mim. Sosô, Kk e Marcelo se lambuzaram na paeja e no polvo (em homenagem ao Paul - o polvo vidente da Copa). Eu fiquei na tortilla e na garbanzo con espinaca (saudades da comidinha da vovó...). Tomamos o melhor cleriquot "da vida, do mundo" com espumante rosê e comemos uma sobremesa que de espanhola não tinha nada: mousse de chocolate. Mas "temperada" com ingredientes inusitados: azeite (frutado, Ybarra) e flor-de-sal!!!! Não é que ficou divina essa mistura???

foto de Val Ebide

Fui obrigada a pesquisar e encontrei a receita, que acrescenta pimenta-rosa, em um site português (!!!) Ao que parece, trata-se da nouvelle cuisine ibérica! Ainda não experimentei a receita, mas já segue o link para vcs: http://www.casadoazeite.pt/Receitas/Mouse/tabid/147/Default.aspx
Na foto, está a mousse da KK, já um pouco "provada", razão pela qual a foto não está assim tão apetitosa... A minha e de Sosô já havia sido t o t a l m e n t e devorada quando me lembrei de fazer a foto para o blog....

foto de Val Ebide

"Ceia" de sábado (duas da matina), dia da pizza, depois de périplos entre Glória, Santa Thereza e Copacabana, de volta ao Leblon para começar a melhor pizza ruim do mundo na pizzaria Guanabara.   Não dá pra explicar, vc tem que experimentar. Mas com um chopp tudo-de-bom. E com direito a quindim do vizinho Petit Four de sobremesa (doces portugueses imperdíveis, além de outras guloseimas...).

Domingão, depois de correr mundo atrás de um lugar pra ver a final da Copa (Viva La Furia!), tuuuudo lotado, Veloso incluído, acabamos em um lugar 100% zero glamour na Ataulfo e lá ficamos até o fim do tempo regulamentar. A prorrogação foi no Jobi, aí sim! E com direito a gol! Saimos do Leblon e, como ninguém é de ferro, cervejinha Original no Bar do Alemão no Baixo Gávea, ou BG para os íntimos...e, pra fechar a noite, com a consciência tranqüila (ô!) um yogoberry no Leblon antes de voltar pro hotel e arrumar a mala :(

Segundona no aeroporto, Sosô em um momento "Jesus me chicoteia" com Maria Rita e, ao fundo, um tiquinho da paisagem "indecente" da Cidade Maravilhosa (com um sol que só aparece assim às segundas-feiras...)!

                                               foto de Val Ebide

domingo, 4 de julho de 2010

Fondue de Carne magrinho!

Apesar de o friozão perfeito para fondue ter sumido (ainda bem...) esta receita pode ser feita e degustada com a temperatura mais amena.
Eu sempre preparei "de memória" um fondue que comi em um restaurante que já nem existe mais, cuja receita me foi passada pelo garçom, após muita insistência, já que eu havia ficado encantada: fondue de carne sem óleo? sem fumaça? sem cheiro de fritura grudado no cabelo? Parecia um sonho.
Mas para poder postar pra vcs, fiz uma pesquisa e então descobri que não se trata de nenhuma novidade e tem um nome chiquérrimo: "à Chinoise". Mas apesar desse nome pomposo, é fácil de preparar.
E ele pode ser curtido até por quem está de dieta! É só maneirar nos molhos. Experimente molhos mais simples: Ketchup, Mostarda, Creme de Ricota, enfim, não "engorde" seu fondue a toa.
Vamos lá?

Ingredientes


  • Filé mignon em cubos pequenos (não minúsculos...). A quantidade depende de vc servir só o fondue de carne ou se vai servir outro fondue, ou algum outro prato. Se for só o fondue de carne, calcule 250 a 300 gramas por pessoa. Se tiver outros pratos, ou um fondue de queijo por exemplo, calcule de 150 a 200 gramas.

  • 1 litro de caldo de carne. Pode ser preparado com esses cubinhos de caldo já prontos (Maggi, Knnor etc.) se vc não tiver restrição de sódio na sua dieta. Hoje existem algumas marcas com baixo teor de sódio, mas é preciso ter cuidado. Para ficar mais saboroso, costumo usar um cubinho sabor carne e outro sabor picanha. (Vc pode até preparar mais se a quantidade de carne for maior que um quilo).

  • 1 cálice (+/- 1/2 xícara) de jerez para cada litro de caldo. Ou de conhaque (fica muito bom). Ou até de outro vinho que vc tiver.

  • molho inglês, sal e pimenta-do-reino para temperar a carne.

  • manteiga (só um pouquinho) e azeite suficiente para selar a carne.

Modo de Fazer
Tempere a carne com sal, pimenta-do-reino e molho inglês, e deixe descansar por mais ou menos uma hora. Enquanto isso, prepare o caldo de carne.
Coloque uma panela no fogo alto com a manteiga e o azeite. Vá colocando a carne em pequenas quantidades rapidamente, apenas para selar (só tirar o vermelho, não fritar). Não coloque grandes quantidades para não esfriar o azeite. Mantenha o fogo alto pq a carne vai soltando água. Cada porção selada deve ser reservada.
Coloque o caldo de carne na panela onde a carne foi selada e junte o cálice de jerez. Ferva por 1 minuto.
Pronto. É só colocar na panela própria de fondue, mantendo a chama do rechaud alta. Conforme for necessário, vá repondo o caldo durante o jantar.
Ao final, depois de tantos mergulhos dos cubinhos, esse caldo vai estar d e l i c i o s o. E então vc pode servi-lo em canequinhas.
Muito mais saudável e charmoso que fritar a carne não é?

Como se fosse a primeira vez

http://www.youtube.com/watch?v=ErjP5xMTc8I

Enquanto assava meus muffins de maçã liguei a tv na Warner e, pela milésima vez, estava passando "Como se fosse a primeira vez" (50 First Dates) e, também pela milésima vez, assisti. Sempre, sempre me emociona! Vejam, não se trata de um grande filme ou coisa assim....é fofo, leve, gostoso, bem-feitinho!
E o trailer pode comprovar o comentário no post "Feios-Gatos", pela Vevê: o Adam Sandler até que dá um caldo....rs

Muffin de Maçã

Esta é mais uma fantástica receita do mixirica.com. (a foto acima também). Rápida, facílima e muito saborosa.
E enquanto assa, perfuma a casa toda!
Do ladinho, seguem as minhas alterações, que vcs já conhecem...
Vcs poderão reparar que receita de muffin é sempre muuuito parecida. E como é fácil e rápida, vira e mexe vou postar variações que experimentei. Aprendeu uma, aprendeu todas. Sempre faz sucesso e facilita beeem a vida...

INGREDIENTES

- 2 xícaras de farinha (substituo 1/2 xícara por farinha integral ou, para ficar mais "leve" substituir só 1/4 xícara)

- 2 colheres de chá de fermento

- ¾ de xícara de açúcar (ou substituir tudo por menos de 1/2 xícara de açúcar light ou por 3/4 de xícara de Tal e Qual ou, então, usar 1/4 de xícara de açúcar comum + 2/4 de xícara de Tal e Qual)

- 1 colher de chá de canela em pó (com 1/2 colher de chá fica mais suave)

- 1 potinho de iogurte (desnatado)

- 2 ovos

- 1/3 de xícara de óleo

- 1 maçã pequena

- granola ou aveia (eu não tinha nem uma nem outra e, então usei amaranto em flocos- e deu muito certo. Mas tem que ser pouquinho, pq se não, não gruda direito e fica parecendo cru).

MODO DE FAZER

Corte a maçã em cubos bem pequenos e reserve. Em uma tigela, misture a farinha, o fermento, o açúcar e a canela. Em outra, coloque o iogurte, os ovos, o óleo e a maçã. Despeje a mistura dos úmidos na dos secos. Mexa brevemente (mas misture bem) e distribua em forminhas de muffin. Coloque granola ou aveia em flocos por cima e leve para assar. Asse em forno preaquecido em temperatura média por cerca de 17 minutos, ou até dourar. (Pra mim sempre leva mais tempo, bem mais...deve ser o forno....melhor vc fazer o teste do palito).

O meu não ficou tão bonito (ou pelo menos, não tão bem na foto...rs) mas estava bem gostoso!

sábado, 3 de julho de 2010

Em Istambul, a majestosa romã: Paladar - Estadao.com.br

Em Istambul, a majestosa romã: Paladar - Estadao.com.br
É mesmo uma delícia....nos lambuzamos em Istambul com suco de romã! (e com pide e todas as outras delícias....veja o post com o roteiro da Turquia).
Aliás, as discas deste link são muito boas, mas faltou falar da Koska. A Koska está na rua do comércio (onde fui) e em vários outros endereços. Fundada em 1907 é uma casa de várias guloseimas...nham...e os doces são absolutamente incríveis! Tem todos os sabores das mil e uma noites...damascos, tâmaras, pistaches, amêndoas, nozes...e têm alguns em embalagens apropriadas pra vc trazer pro Brasil.....

terça-feira, 29 de junho de 2010

Os "Feios-Gatos" do Cinema





Hoje, assistindo a "Lobisomem" fiquei pensando como existem alguns caras que são tão feios e tão lindos ao mesmo tempo, ou, às vezes, feios num momento e maravilhosos em outros...será que é charme? Acho que não é só isso. "Magia do Palco"?..rsrs...pra usar uma expressão da Sosô...Também acho que não. Não tenho uma resposta...só a constatação.
Então resolvi postar as fotos dos dois mais belos exemplos de feios (!!!!) Claro que coloquei as fotos em que eles estavam mais bonitos, mas se vcs derem um google nos nomes....
Lembrando de outros, mandem pra mim!
Beijos pra vcs!
BTW, Lobisomem, apesar do elenco estreladíssimo, é um filme bem mais-ou-menos. Pra quem gosta de cenários vitorianos (como eu) ou de efeitos especiais, ou mesmo do gênero, dá até pra curtir.


















quarta-feira, 23 de junho de 2010

Amantes (Two Lovers)

Esse filme é lindo! Joaquin Phoenix tem uma atuação deslumbrante e os "tempos" do filme são arrebatadores! Para as mulheres é uma excelente lição de "como os homens funcionam"...a escolha das "musas"...e, para os homens um importante alerta.....
Clique no título para ver o trailer.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Risoto de Morango

Esta receita é sucesso e fruto de experiências que fiz, pq nunca encontrei uma receita 100% bacana, então fui misturando "pedaços" de receitas até encontrar a minha.
É muito charmosa e surpreende!
A receita é pra duas pessoas, em porções bem servidas.* Mantive o modo de preparo original mas eu agora faço na minha super-panela elétrica de arroz Cuisinart! Mais fácil....
Ingredientes:
1 xícara de chá de morangos picados
2 colheres (sopa) de manteiga
1 colher (sopa) azeite
1 folha de louro
2 colheres (chá) de cebola picada
1 xícara de chá de arroz arbóreo
1/2 xícara de vinho branco
1 litro de caldo de legumes (feito com só um "cubo")
2 colheres (sopa) aceto balsâmico
2 colheres (sopa) parmesão ralado
Modo de preparo
Pique o morango e deixe de molho no aceto balsâmico.
Aqueça o azeite e 1 colher de manteiga. Adicione a folha de louro e a ccebola picada. Refogue.
Coloque o arroz e refogue. Adicione o vinho e espere evaporar o alcoól.
Acrescente o caldo aos poucos (+/- 1 xícara por vez), e vá mexendo.
Acerte o ponto do arroz e corrija o sal.
Adicione os morangos (com ou sem o aceto, como preferir) a colher de manteiga. Mexa para misturar e desligue o fogo.
Sirva coberto pelo parmesão e enfeitado com morangos inteiros.
Bon appetit!
* se for usado como acompanhamento (de carnes ou aves), serve 4 ou 5 pessoas.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Semana Cinéfila!

Na semana passada, exceto sábado, foi um filme por dia, alguns em casa, outros no cinema...todos merecem ser vistos mas sem grandes expectativas....seguem os trailers e as minhas impressões:

Domingo: Tudo pode dar Certo o novo filme do W. Allen. Gostei muito, mas não ri tanto quanto a maior parte do cinema...talvez pq meu humor seja parecido com o do protagonista....

Segunda: Abraços Partidos. Adoro o Almodóvar, mas esse é bom "ponto".

Terça: num esquema Vip fui à inauguração da sala Platinum do Shopping Vila Olímpia assistir à pré-estreia de Cartas para Julieta...fofinho...Vanessa Redgrave está, as usual, deslumbrante, junto com as paisagens, é o que vale. 

Quarta: O Desinformante. Matt Damon é sempre bom, aliás ele está muuuito bom, mas o roteiro é confuso e a história é beeem chata!

Quinta: Sex and The City 2. O filme é ruim. Mas pra quem é fã da série (e eu sou muuuito) é diversão garantida!


Sexta: Educação. Adorei. Embora possa parecer um tanto datado, os cenários, figurinos e a ótima atuação dos atores, além daquele sotaque britânico charmosérrimo, construiram um filme excelente.

...
Domingo: É Proibido Fumar. Um bom filme brasileiro. Bom, embora repita a "estética de pobreza" dos filmes nacionais, mesmo sem nenhuma favela...e também confirma minha teoria de  que "vizinhos são proibidos"...rs